Secretário da Fazenda do ES recusa convite de Witzel

Bruno Funchal, atual secretário da Fazenda do Espírito Santo, recusou o convite feito por Wilson Witzel para assumir as finanças do estado do Rio, registra O Globo.

Segundo integrantes da equipe de Witzel, Funchal teria decidido deixar o serviço público para voltar a lecionar.

Um lobista já é apontado como fonte de problemas do futuro governo Bolsonaro. LEIA AQUI

Deixe seu comentário

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem;
Tempo de publicação: 4 minutos

200

  1. Pereira disse:

    Medo será? vai que não agrada e... Tzum!

Ler comentários
  1. Petronilo disse:

    Ninguém quer trabalho. Só vaidade. Esses que foram convidados não querem servir à história, querem se arrumar, criar status sem nenhum merecimento. Gente mal acostumada.

  2. Fernando disse:

    Se não der pra ser o próprio Jesus em pessoa, sugiro um dos 3 reis magos. Se também não der, sugiro que contrate um mágico com experiência em multiplicação de pães e desaparecimento de deputa

  3. Walkíria disse:

    Tem que ser louco ou herói para aceitar esse cargo! ou Gênio! O estado está no fundo do poço, quebrado, desacreditado! Quem se habilita???!!!!

  4. Leonard disse:

    Esse camarada é esquerdista, com certeza Witzel encontra coisa muito melhor por aí.

  5. Silvando disse:

    Tem muita gente nova e boa por ai, é só dar diretrizes e suporte que muitos jovens são perfeitos e capazes de enfrentar esses desafio financeiro do Rio de Janeiro.

  6. Diego disse:

    Pra ser gestor das finanças do Estado do Rio de Janeiro além de excelente técnico deve-se ser malabarista. A herança deixada por Cabral e Pezão é a terra arrasada. Pezão tá chegando, Cabral.

    1. Além de ser milagreiro, tem cortar muita coisa, cortar muitos privilégios e privatizar praticamente tudo

  7. Giovanina disse:

    Deixando a política para lecionar? Efeito Bolsonaro: professores natos já estão começando a acreditar que o Bolsonaro conseguirá mudar os rumos da educação no país.

  8. Zelia disse:

    Coragem, competência e paixão pelo desafio. Difícil encontrar um candidato a altura. O desespero da urgência e o desencanto popular assustam a quem não é guerreiro!