Secretário de Transportes preso na SOS sucedeu Helder no Ministério da Integração e foi alvo de denúncia em 2018

Secretário de Transportes preso na SOS sucedeu Helder no Ministério da Integração e foi alvo de denúncia em 2018
Agência Senado

Como registramos mais cedo, um dos presos na Operação SOS é o secretário de Transportes do Pará, Antônio de Pádua de Deus Andrade, conhecido como Pádua Andrade.

Ele foi secretário nacional de Infraestrutura Hídrica do governo Michel Temer e sucedeu Helder Barbalho no Ministério da Integração Nacional, absorvido pela Integração de Tarcísio de Freitas.

Na ocasião, Pádua Andrade foi acusado pelo então secretário-executivo, Mário Ramos Ribeiro, de se omitir diante de fraudes por ele denunciadas em contratos de tecnologia da informação. O economista também acusou de omissão Gustavo Canuto, que era chefe de gabinete do ministro – e que assumiu o Ministério do Desenvolvimento Regional no governo Bolsonaro no primeiro ano – hoje ele comanda a Dataprev.

Na decisão de Francisco Falcão, que investiga esquema de corrupção no Pará, o hoje secretário de Transportes é apontado como beneficiário de repasses de R$ 331 mil feitos pelo empresário Nicolas Andre Tsontakis Morais, operador financeiro do esquema.

No mesmo período das transferências, André Morais recebeu quase R$ 8 milhões da empresa Pretende MHK Engenharia, contratada pela Secretaria de Transportes do Pará, mediante dispensa de licitação, para a execução de obra de adequação e manutenção de um aponte com valor estimado em mais de R$ 25 milhões.

“Acrescentam as autoridades policiais que foram interceptadas ligações nas quais Nicolas André Tsontakis cita reunião com o governador do Estado Helder Barbalho para tratar sobre possíveis contratações na área de Transporte.”

Leia mais: O ex-advogado dos Bolsonaro: um lobista milionário no Planalto
Mais notícias
Comentários
Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos. Tempo de publicação: 4 minutos
Ler 7 comentários
TOPO