Segunda Turma pede investigação de vídeo com ofensas a Rosa Weber

A Segunda Turma do STF aprovou por unanimidade (5 votos a 0)- requerimento para que a PGR investigue vídeo publicado na internet com ofensas a Rosa Weber e a outros ministros.

No vídeo, uma pessoa que se identifica como coronel Carlos Alves afirma que, se o TSE –presidido hoje por Rosa– aceitar ação contra Jair Bolsonaro, irá sofrer as consequências.

“Se aceitarem essa denúncia ridícula e derrubarem Bolsonaro por crime eleitoral, nós vamos derrubar vocês aí, sim”, diz o homem no vídeo.

A proposta de investigação, como já publicamos, foi feita por Gilmar Mendes. No início da sessão, o decano do Supremo, Celso de Mello, afirmou que o vídeo ofende a honra da ministra com “palavras grosseiras e boçais”.

Comentários

  • Elaine -

    Os ânimos estão, realmente, exaltados com a falta de credibildade de todos os poderes.

  • Carlos -

    Palavras grosseiras e boçais é o que vocês, canalhas boçais, merecem. E não só isso.

  • Amilcar -

    Grosseiro e boçal é José Dirceu, condenado a 30 anos de reclusão, passeando Brasil a fora, livre como passarinho, por obra e graça do STF. É caso para cassação e prisão de ministros do STF.

Ler 93 comentários