Segura o choro

O Radar diz que Henrique Eduardo Alves está deprimido e chora a todo momento.

O Antagonista não vê motivo para tanto, pois o emedebista está hospedado num batalhão da PM com direito a várias regalias.

Comentários temporariamente fechados.

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem.

Ler mais 28 comentários
  1. VERDADE TENHO AMIGOS QUE TRABALHA NA ACADEMIA DE POLICIA, REALMENTE ELE NÃO ESTA PRESO, SERIA ÓTIMO ELE SER TRANSFERIDO PARA PAPUDA OU PINHAIS, BANDIDO VELHACO COVARDE, QUERO VER ELE ALGEMADO EM UM PRESIDIO COM SUA FAMÍLIA DE LADRÕES…

  2. Depressão do henriquinho é de luxo no quartel da PM, chora numa cela especial, colchão de molas, com ar condicionado, smart tv, internet, ipad, comida de buffet, cafezinho e cerveja. Mesmo sem autorização da justiça, parentes entram e saem a hora que querem e até o preso sai do quartel camuflado no interior de viaturas descaracterizas para atividades nada usuais.

  3. Milhões de brasileiros vítimas da corrupção também choram nesse momento. Brasileiros que trabalham, pagam, trabalham, pagam, trabalham, pagam, trabalham, pagam, trabalham, pagam……

  4. É para chorar mesmo. Um homem privilegiado, que vivia uma vida de regalias roubando recursos (alimentação, medicamentos, educação) de doentes, viúvas, crianças desvalidas. É realmente lastimável.

  5. Deveria ter chorado na hora de ter roubado..enquanto isso a sua riqueza contribui para o conforto de filhos e pessoas proximas.quando teremos o sequester total de Ben’s,inclusive os colocados em nome dos filhos…

  6. O pai dele, Aluísio Alves foi também ladrão, cassado pelo regime militar (1964-85). O mai interessante é que outro ladrão, José Sarney (à época presidente da República), indicou o assaltante dos cofres públicos Aluísio Alves para ministro do STF (Superior Tribunal Militar). Os ministros de então, no STF, negaram-se a dar posse a Aluísio e ficou por isso mesmo. Uma família repleta de ladrões!

  7. O vagabundo fez muito pai e mãe de família chorar, roubando o dinheiro da educação, da segurança, da saúde, da infraestrutura.

    Agora chora no colo do chicão pé-de-mesa aí na cela, que ninguém tá se importando com você, ladrão.