ACESSE

Sem acatar proposta do governo, Câmara aprova PEC do Fundeb

Telegram

A Câmara dos Deputados aprovou há pouco a PEC do Fundeb. OS parlamentares impuseram uma derrota ao governo, que previa usar parte da verba para irrigar o novo programa social que Jair Bolsonaro quer lançar, o Renda Brasil.

Os deputados não aceitaram vincular o fundo da educação ao programa de transferência de renda.

A PEC foi aprovada em primeiro (499 votos a 7) e segundo (492 a 6) turnos, e agora segue para o Senado.

Como mostramos, o governo havia proposto aumentar o repasse da União de 10% para 23% do total dos recursos do Fundeb, com aumento escalonado a partir de 2021. Mas queria repassar 5% para famílias em situação de vulnerabilidade com crianças de até 5 anos inscritas no Renda Brasil, em uma espécie de auxílio-creche.

Após pressão de deputados, o governo desistiu da ideia, mas manteve a exigência de que os 5% sejam carimbados como gastos para a primeira infância. A execução dos valores será discutida em um segundo momento.

Sete deputados da base fiel a Jair Bolsonaro foram os únicos que votaram contra a proposta: Bia Kicis (PSL-DF), Chris Tonietto (PSL-RJ), Filipe Barros (PSL-PR), Junio Amaral (PSL-MG), Luiz P. O. Bragança (PSL-SP), Márcio Labre (PSL-RJ) e Paulo Martins (PSC-PR).

Leia mais: Bolsopetismo pró-impunidade: bolsonaristas e petistas juntos contra a proposta de prisão de condenados em segunda instância

Comentários

  • Edelson -

    Taí uma prova, QUE O ARTUR LIRA NÃO ENTREGA O QUE PROMETE. AFINAL, BANDIDO NÃO TEM CREDIBILIDADE.

  • Noely -

    Muito desse dinheiro é desperdiçado, nuitos professores péssimos, só pensam no bom salário, fingem que ensinam e pos alunos fingem que aprendem.

  • Junior -

    Esquerda são os sabotadores e traídores do povo brasileiro. Mais do mesmo muito dinheiro para os militantes e pouca qualidade na educação.

Ler 18 comentários