ACESSE

Sem garantir o MEC, Vitor Hugo está com função ameaçada, dizem aliados

Telegram

Dois deputados próximos a Vitor Hugo disseram a O Antagonista que, mesmo sem garantir o Ministério da Educação — que ficou com Milton Ribeiro –, o deputado poderá acabar perdendo a função de líder do governo na Câmara, que assumiu no início do governo de Jair Bolsonaro.

Como noticiamos ontem, o deputado Ricardo Barros (PP) tem a simpatia de Luiz Eduardo Ramos, ministro-chefe da Secretaria de Governo, para substituir Vitor Hugo e, nos bastidores, deputados avaliam que ele está com um pé na função.

Ramos tem se aproximado de Rodrigo Maia, que é desafeto público do atual líder do governo. Maia e Vitor Hugo já ensaiaram as pazes algumas vezes, mas simplesmente não há liga entre os dois.

“Vitor Hugo tem uma fidelidade canina ao presidente, nunca se dobrou. Mas vão rodar com ele. E isso vai ser ruim para o governo, porque ele é um cara que protege bem o presidente”, disse um dos aliados.

As recentes trocas nas funções de vice-líder, apurou O Antagonista, não tiveram a concordância de Vitor Hugo. As mudanças teriam sido impostas por Ramos, que acabou sacando da lista deputados com mais experiência no Parlamento que ajudavam o líder a não cair em armadilhas.

“Vitor Hugo está desprotegido, o jogo é bruto”, resumiu um aliado.

Leia mais: Comprovação do elo entre a Presidência da República e o gabinete do ódio complica Bolsonaro. Clique e leia

Comentários

  • Luís -

    O que se pode esperar de um homem “que tem fidelidade Canina a outrem”? Subserviência?

  • Luiz -

    Mais um que vai ser traído pelo Bozo, alguma dúvida?

  • Oliveira -

    Voto Bolsonaro, mas com Vítor Hugo na articulação não tem o menor perigo de dar certo! O cara agride àqueles que teria de arregimentar.

Ler 10 comentários