ACESSE

Sem imposto obrigatório, PEC da reforma sindical avança na CCJ

Telegram

A CCJ da Câmara aprovou nesta terça-feira a admissibilidade da PEC da reforma sindical sem a cobrança obrigatória do imposto para financiar os sindicatos.

O imposto sindical estava previsto no texto original, mas foi excluído pelo relator, o deputado Fábio Trad (PSD-MS).

Como O Antagonista noticiou, o deputado Marcelo Ramos, autor da chamada “PEC Soviete”, foi convencido pelo colega Paulo Martins a retirar do texto original os artigos que tratam do retorno do imposto sindical e da criação de um Conselho Nacional de Organização Sindical.

Como revelamos, integrantes do Grupo de Altos Estudos do Trabalho (GAET) preparavam a proposta de criação de uma “taxa de liberdade sindical obrigatória”.

Apesar da retirada dos trechos na PEC, os defensores da medida ainda querem rediscutir o financiamento dos sindicatos na comissão especial, próxima fase de tramitação antes da votação em plenário.

É bom ficar de olho.

Lava Jato coloca a lupa sobre os negócios de Lulinha, que agora é alvo preferencial das investigações. CONFIRA

Comentários

  • Nelson -

    Só deve haver contribuição voluntária. Se o trabalhador quiser e o Sindicato for atuante, tudo bem. Nada de obrigatoriedade. Chega de sustentar essa pelegada. Vicentinhos, Paulinhos da Força, Lula.

  • Aldo -

    Para financiar basta cada filiado contribuir. Não pode haver é cobrança obrigatória de todos os membros de uma categoria profissional. Sindicatos de servidores públicos funcionam assim.

  • Glória -

    Estaremos acompanhando de lupa esses dois , pois se acham muito espertos.

Ler 41 comentários