Sem legitimidade diplomática

Se Dilma Rousseff não tem legitimidade para aumentar impostos, não tem legitimidade para governar e tampouco para selar acordos comerciais com outros países.

Não significa nada, portanto, sua ordem para que o Itamaraty e o Ministério do Desenvolvimento priorizem acordos comerciais com a União Européia, o Oriente Médio, a Índia e o bloco Indonésia e Filipinas.

Nenhum governo estrangeiro sério leva Dilma a sério.

Faça o primeiro comentário

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem.

1200