Sem moleza para Cabral

Se depender do Ministério Público Federal, Sérgio Cabral não terá moleza.

O MPF usa as delações da Odebrecht para reforçar, segundo O Globo, as provas produzidas pela força-tarefa da Operação Calicute, que investiga o ex-governador.

“São os esquemas de corrupção montados para as obras de reforma do Maracanã e da implantação da Linha 4 do Metrô. Os dois casos estavam adiantados, em fase de processo, quando o STF compartilhou as colaborações da empreiteira.

Os demais pedidos, que envolvem figurões da política fluminense — como o ex-governador Anthony Garotinho, o deputado cassado Eduardo Cunha e o ex-prefeito Eduardo Paes — e obras dos Jogos Olímpicos, ficarão a cargo do Núcleo de Combate à Corrupção do MPF.”