Sem vacinas, Bolsonaro vai saldar parte da dívida com ONU e OMS

Jair Bolsonaro “prepara dois pagamentos para amortizar a dívida milionária do Brasil com a ONU e a OMS”, diz a Crusoé.

“Apesar de não ter relação direta com a aquisição de vacinas, o gesto se dá em meio ao ‘apelo humanitário’ por mais imunizantes para o país feito por governadores e lideranças do Congresso.”

Assine a Crusoé e leia a matéria completa aqui.

Leia mais: Assine a Crusoé e apoie a o jornalismo independente.
Mais notícias
Comentários desabilitados para este post
TOPO