A Semana em 5 Pontos: A aparição de Fabrício e o adeus do antigo Congresso

Confira os principais destaques desta semana, em cinco pontos:

1) Fabrício Queiroz, ex-assessor parlamentar de Flávio Bolsonaro deve ser ouvido no Ministério Público do Rio de Janeiro na quarta-feira. Ele terá de aparecer e explicar a movimentação atípica em sua conta de 1,2 milhão de reais em um ano, segundo o Coaf.

2) Também na quarta, Jair Bolsonaro se reunirá, em Brasília, com seus futuros ministros. Eles vão ajustar os ponteiros para o início de governo, em 1º de janeiro.

3) Amanhã, terça-feira, o CNJ vai aproveitar a última sessão do ano para discutir a regulamentação do pagamento de auxílio-moradia para juízes.

Os sindicalistas de toga prometeram acabar com o benefício se Michel Temer sancionasse o reajuste salarial das excelências. Era blefe, como antecipamos.

4) O Congresso precisa votar nesta semana o Orçamento da União de 2019. Será a despedida dos parlamentares que não se reelegeram. Já os que voltarão a Brasília no ano que vem poderão começar, oficialmente, o descanso de mais de 30 dias.

5) Nos tribunais superiores, o recesso começará na quinta-feira, mesmo dia em que Michel Temer participa em Montevidéu de reunião da cúpula do Mercosul.

De resto, continuaremos de olho nas movimentações para as eleições na Câmara e no Senado.

Bom dia e boa semana.

Até o general Hamilton Mourão já comentou a história do ex-motorista de Flávio Bolsonaro CONFIRA AGORA

Deixe seu comentário

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem;
Tempo de publicação: 4 minutos

200

  1. Terá que se explicar. E os Bolsonaro precisarão se explicar sobre como “não sabiam de nada”. E a personal trainer, contratada pelo Jair Bolsonaro , paga com dinheiro público, mas que não trabal

Ler mais 18 comentários
  1. Terá que se explicar. E os Bolsonaro precisarão se explicar sobre como “não sabiam de nada”. E a personal trainer, contratada pelo Jair Bolsonaro , paga com dinheiro público, mas que não trabal

  2. Pode explicar o que quiserem mas os Bolsonaros já perderam a credibilidade como “almas mais honestas do país”, só a imoralidade desses funcionários nos gabinetes já explicam tudo.

    1. Isso é o que vc acha e sempre achou como petista / esquerdista e recalcado. A credibilidade do presidente (O ELEITO PELO POVO) continua intacta. Lamento por seu desapontamento, não tente se enganar

  3. A imprensa verificou se Fabrício foi intimado? Se não foi intimado não vai comparecer. Talvez não compareça mesmo tendo sido intimado. Seria legal ele falar da previdência dos Bolsonaros pelo Ra

  4. Fabrício o motorista faz tudo será que vai falar? Será que vai permanecer calado? Será que a nação vai ficar sabendo alguma coisa? Será que os assessores que transferiram salários vão depor!