A Semana em 5 Pontos: Brasília à espera da alta de Bolsonaro, da reforma da Previdência e da CPI de Brumadinho

Confira os principais destaques da semana, em cinco pontos:

1) A semana começa com Jair Bolsonaro ainda no Albert Einstein, mas ele pode deixar o hospital a partir de quinta-feira.

O último boletim médico, divulgado ontem, diz que o presidente “mantém boa evolução clínica e está afebril” e que “o quadro pulmonar apresenta melhora significativa”.

2) Rodrigo Maia, reeleito presidente da Câmara, já disse que seriam, pelo menos, dois meses de debate na Casa sobre a reforma da Previdência, cujo texto oficial da proposta ainda não foi apresentado ao Congresso.

Nesta semana, ele intensifica reuniões sobre o tema com governadores. Deve viajar nos próximos dias para Piauí (Wellington Dias, PT), Pernambuco (Paulo Câmara, PSB), Goiás (Ronaldo Caiado, DEM) e Mato Grosso (Mauro Mendes, DEM).

3) Líderes de partidos no Senado se reúnem amanhã, terça-feira, para definir os últimos cargos estratégicos da Casa: a presidência das comissões permanentes.

Está praticamente certo que Simone Tebet garantirá a CCJ (Constituição e Justiça), isolando ainda mais o grupo de Renan Calheiros no MDB; e que a CAE (Assuntos Econômicos) vai para o PSD — os nomes mais cotados são os de Otto Alencar (Bahia) e Omar Aziz (Amazonas).

4) A chamada CPI de Brumadinho deve andar. O pedido de criação da comissão deve ser lido no plenário do Senado nesta semana.

O rompimento da barragem da Vale na cidade mineira matou 165 pessoas — e ainda há 160 desaparecidos. Carlos Viana (PSD de Minas Gerais) e Randolfe Rodrigues (Rede do Amapá) provavelmente tocarão os trabalhos, ainda sem definição sobre quem ficaria com presidência e relatoria.

5) De resto, continuaremos acompanhando de perto o início da nova legislatura, as consolidações dos blocos de atuação e as expectativas em torno das tramitações da reforma da Previdência e do pacote anticrime de Sergio Moro.

Bom dia e boa semana.

Comentários

  • Rogemon -

    O mais importante dessas notícias é saber que o presidente se recupera e que Renan está sendo jogado no ostracismo, de onde jamais devberia ter saído.

  • Reaça -

    Mas por que O Antagonista ainda tem que dar notícia do governo Bolsonaro se o mais importante é saber das necessidades fisiológicas do presidente? Pura incoerência, Antagonistas!!

  • Alex -

    O CHILENO RODRIGO MAIA..............precisa entender que o país tem pressa. São 14 MI desempregados, 10 MI desalentados, economia parada, empresários esperando, estrangeiro aguardando... Brasil tbm

Ler 14 comentários