A Semana em 5 Pontos: Brasília à espera da alta de Bolsonaro, da reforma da Previdência e da CPI de Brumadinho

Confira os principais destaques da semana, em cinco pontos:

1) A semana começa com Jair Bolsonaro ainda no Albert Einstein, mas ele pode deixar o hospital a partir de quinta-feira.

O último boletim médico, divulgado ontem, diz que o presidente “mantém boa evolução clínica e está afebril” e que “o quadro pulmonar apresenta melhora significativa”.

2) Rodrigo Maia, reeleito presidente da Câmara, já disse que seriam, pelo menos, dois meses de debate na Casa sobre a reforma da Previdência, cujo texto oficial da proposta ainda não foi apresentado ao Congresso.

Nesta semana, ele intensifica reuniões sobre o tema com governadores. Deve viajar nos próximos dias para Piauí (Wellington Dias, PT), Pernambuco (Paulo Câmara, PSB), Goiás (Ronaldo Caiado, DEM) e Mato Grosso (Mauro Mendes, DEM).

3) Líderes de partidos no Senado se reúnem amanhã, terça-feira, para definir os últimos cargos estratégicos da Casa: a presidência das comissões permanentes.

Está praticamente certo que Simone Tebet garantirá a CCJ (Constituição e Justiça), isolando ainda mais o grupo de Renan Calheiros no MDB; e que a CAE (Assuntos Econômicos) vai para o PSD — os nomes mais cotados são os de Otto Alencar (Bahia) e Omar Aziz (Amazonas).

4) A chamada CPI de Brumadinho deve andar. O pedido de criação da comissão deve ser lido no plenário do Senado nesta semana.

O rompimento da barragem da Vale na cidade mineira matou 165 pessoas — e ainda há 160 desaparecidos. Carlos Viana (PSD de Minas Gerais) e Randolfe Rodrigues (Rede do Amapá) provavelmente tocarão os trabalhos, ainda sem definição sobre quem ficaria com presidência e relatoria.

5) De resto, continuaremos acompanhando de perto o início da nova legislatura, as consolidações dos blocos de atuação e as expectativas em torno das tramitações da reforma da Previdência e do pacote anticrime de Sergio Moro.

Bom dia e boa semana.

Descubra Como Funciona O “Jogo Sujo” do Congresso Veja aqui!

Deixe seu comentário

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem;
Tempo de publicação: 4 minutos

200

Ler mais 16 comentários
  1. O CHILENO RODRIGO MAIA…………..precisa entender que o país tem pressa. São 14 MI desempregados, 10 MI desalentados, economia parada, empresários esperando, estrangeiro aguardando… Brasil tbm

    1. Sério? E isso tem a ver com sua professora do primário aposentada, e não com a roubalheira dos políticos e a ganância dos bancos? Bolsonaro ganhou 84.3 mil em dezembro último.

  2. Otto Alencar??Só pode ser brincadeira. Afirmou que nunca participartia do governo Bolsonaro. Que Moro iria se aproveitar de informações sigilosas contra os parlamentares. E acumula acusações…

  3. E enquanto isso, no País das maravilhas, os empresários quebrando, e o desemprego aumentando a todo o vapor, e que se dane a reforma tributária. vamos socar impostos rabo a dentro dos idiotas!!!

  4. Bolsonaro volte aos poucos ! Vc precisa ao menos de 15 dias de repouso em casa depois da alta ! Sou médico e vc vai ser orientado para isto ! Não queira voltar ao hospital por descumprimento disto