“Sempre trabalhamos juntos”

O procurador Carlos Fernando dos Santos Lima disse para O Globo que “a relação com a PF está sendo resgatada”.

E mais:

“Se houve desgaste em algum momento, a gente tem que sentar e falar. Família é assim mesmo, relações são assim. Nós acreditamos na equipe deles, e eles também sabem da nossa seriedade.”

O delegado Igor Romário de Paula, coordenador da Lava Jato, concordou:

“Sempre trabalhamos juntos. Divergências são normais. Só não podemos deixar isso atrapalhar o trabalho. Acho que todos nós percebemos que as divergências institucionais têm que ser tratadas no momento adequado e não dentro da operação.”

 

 

Deixe seu comentário

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem;
Tempo de publicação: 4 minutos

200

  1. Tudo porque Rodrigo Janot insiste em afastar a PF dos acordos de delação.
    Os procuradores se julgam superiores e querem o monopólio das investigações, pois assim podem manipulá-las a seu bel prazer!

Ler mais 9 comentários
  1. Tudo porque Rodrigo Janot insiste em afastar a PF dos acordos de delação.
    Os procuradores se julgam superiores e querem o monopólio das investigações, pois assim podem manipulá-las a seu bel prazer!

  2. …é o fator humano, demasiado humano, a operar milagres nos intestinos figadais da Lava Jato. Afinal, Lava Jato é a grande investigação revolução nos costumes senhoriais arraigados da política e do patronato paraestatal. Lava Jato é o que de melhor apareceu no ramerrão mais do mesmo da política brasileira e da justiça brasileira, “deitados eternamente em berço esplêndido”.

  3. Procurador jacaré bocudo da vaidade. A PF trabalha em silêncio e MUITO BEM. Só compatar os vergonhosos “acordos” da pgr com a bandidagem tipo Joesley e Sérgio Machado com os mediados pela PF.