ACESSE

Senado defende no Supremo ampliação do BPC

Telegram

Acompanhe nossas notícias também pelo Google Notícias.

Acesse nossa página no serviço de notícias do Google e clique em SEGUIR ou no ícone

O Senado apresentou ao STF parecer favorável à ampliação da faixa de idosos aptos a receber o benefício de prestação continuada, aprovado pelo Congresso no dia 11.

Afirmou que a decisão foi acertada, inclusive em razão do novo coronavírus.

“É justamente nessas faixas mais pobres da nossa população que a atualização do BPC (trazida pela norma ora atacada) poderá minimizar em algum grau as dificuldades por que já passam e por que passarão”, diz o documento, assinado pela advocacia do Senado.

Pelo mesmo motivo, o ministro Bruno Dantas, do TCU, revogou a suspensão da ampliação, que custará R$ 217 bilhões em 10 anos — alegou que, com o estado de calamidade pública, caem as restrições antes impostas pela Lei de Responsabilidade Fiscal.

Gilmar Mendes vai decidir sobre ampliação do BPC no Supremo

Leia também: PANDEMIA: COMO SALVAR VIDAS — E A ECONOMIA.

Comentários

  • Aldo -

    É mais um estímulo ao não recolhimento ao INSS, para que recolher se no fim é tudo igual?

  • Paulo -

    Só pensam em votos. Deles, a favor do Brasil, não espere nada

  • Cacevo -

    O lugar do BPC não é na previdência. É como Programa de Renda Mínima pago pelo Tesouro Nacional. Aumentar o BPC agora é acabar com o ajuste fiscal. Esse povo tem que ter responsabilidade nas dec

Ler 15 comentários