Senador alvo da PF emprega primo de Carluxo

O senador Chico Rodrigues (DEM), um dos vice-líderes do governo Bolsonaro no Senado e alvo da Polícia Federal em operação de hoje, emprega em seu gabinete Leonardo Rodrigues de Jesus.

Mais conhecido como Léo Índio, o funcionário é primo dos filhos do presidente da República, muito próximo de Carluxo.

Ele ocupa a função de assessor parlamentar, com salário bruto mensal de R$ 22,9 mil.

Em abril do ano passado, Rodrigues justificou a contratação assim em conversa com O Antagonista: “Eu senti a desenvoltura dele. Essa garotada nova ‘é virada’ e pode me ajudar muito. Eu fiz essa aposta. Se vai dar certo, o tempo é que vai dizer. Assim como o nomeei, como qualquer outro funcionário, posso exonerá-lo”.

É claro que o senador nunca o exonerou.

Leia mais: A PF no rastro do 'gabinete do ódio'
Mais notícias
Comentários
Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos. Tempo de publicação: 4 minutos
Ler 30 comentários
TOPO