Senador condenado e inelegível quer irmã no governo de Rondônia

Em Rondônia, Ivo Cassol (PP) — atual senador, inelegível até 2022 e condenado pelo STF a quatro anos e meio de cadeia por crime de fraudes em licitações públicas — será o principal cabo eleitoral da sua irmã Jaqueline Cassol (PP) ao governo do estado no ano que vem.

O governador reeleito, Confúcio Moura (PMDB), tentará fazer o correligionário Maurão de Carvalho — atual presidente da Assembleia Legislativa — seu sucessor.

O senador Acir Gurgacz (PDT), cujo mandato no Congresso só terminará em 2022, vai buscar um salto para o Executivo local — e está bem pontuado nas pesquisas. Também aparece na disputa como pré-candidato o ex-prefeito de Porto Velho José Guedes (PSDB).

O Antagonista tem destrinchado os cenários para eleições majoritárias no ano que vem. Veja aqui a situação em cada estado.

15 comentários

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem.

  1. 6º Art. Extinção dos cargos comissionados e indicação. Todos os cargos de chefia deverão serem preenchidos por meritocracia, através da votação pelo próprios funcionários que integram o setor.

  2. Nos “currais” do norte; a exemplo do Jucá — qualquer madeira bruta, longeva e pesada serve para a perpetuação daqueles “mangueirões” de gado bravio, mas submisso sempre!… rsrs

  3. 3º Art. Propaganda política, todos partidos terão tempos iguais. Proibido qualquer publicidade via cartaz, panfletos, comícios. A propaganda se restringirá apenas ao tempo igualitária no horário eleitoral gratuito.

  4. 2º Art. Nenhum parlamentar poderá votar ou participar de votação de leis que beneficiam setores onde os mesmos ou familiares até de 3º grau tenham empresas ativas.

© 2017 - O ANTAGONISTA Todos os direitos reservados