Assine
Acesse
Acesse o Antagonista+ Acesse a Crusoé

Senador diz que Flávia Arruda vai visitar fábricas veterinárias, que podem produzir vacinas

Wellington Fagundes (PL-MT) é autor do projeto de lei que autoriza fábricas de imunizantes veterinários a produzirem vacinas contra Covid
Senador diz que Flávia Arruda vai visitar fábricas veterinárias, que podem produzir vacinas
Reprodução/TV Senado/YouTube

O senador Wellington Fagundes (PL-MT) disse nesta segunda (10) que a ministra Flávia Arruda, da Secretaria de Governo, vai visitar indústrias de saúde animal, que podem passar a produzir insumos de vacinas contra Covid em humanos.

“A ministra Flávia já recebeu o convite, e provavelmente ainda esta semana ou início da semana que vem ela está agendando para que nós possamos visitar essas indústrias de saúde animal, inclusive as duas já visitadas pela Anvisa, nós já tivemos contato com eles, e que disseram – os técnicos – que ficaram extremamente bem impressionados com essas duas indústrias, plantas, que já estão funcionando, e que foram visitadas, então, a Ceva Brasil, que é lá em Juatuba, Minas Gerais; e a Ouro Fino de Ribeirão Preto. E agora falta visitar da programação delas, deles ainda, a Merck Sharp & Dohme e também a Boehringer, em São Paulo, ali no interior de São Paulo”, disse Fagundes, à Comissão Temporária Covid-19 do Senado.

Fagundes é autor do projeto de lei que autoriza fábricas de vacinas de uso veterinário a produzirem vacinas contra Covid. O texto foi aprovado no Senado em abril e seguiu para a Câmara.

No começo do mês passado, o presidente do Sindicato Nacional da Indústria de Produtos para Saúde Animal (Sindan), Delair Bolis, disse que fábricas do setor podem ser adaptadas “em até 90 dias” para produzir vacinas contra a Covid, depois de aprovadas todas as regulações e feitos os investimentos.

Wellington Fagundes acrescentou que as indústrias serão visitadas por uma delegação formada por senadores e integrantes da Anvisa, Butantan, Fiocruz e os ministérios da Agricultura e da Saúde.

Mais notícias
Comentários desabilitados para este post
TOPO