ACESSE

Senador do PDT que cumpre pena em regime aberto torrou 250 mil reais do cotão em 2019

Telegram

O senador condenado Acir Gurgacz, do PDT de Rondônia, que cumpre pena em regime aberto, gastou 250,7 mil reais da cota parlamentar em 2019.

O chamado cotão é dinheiro público que congressistas têm à disposição para gastar com quase tudo o que você conseguir imaginar.

Ou seja: um senador condenado a 4 anos e 6 meses de prisão por desvio de finalidade na aplicação de empréstimo de banco público está usando livremente — e dentro da legalidade — dinheiro nosso para viver e se perpetuar no poder.

Ao longo do ano passado, Gurgacz usou desses recursos:

— 84,5 mil reais para fazer divulgação de sua atividade parlamentar;

— 83,3 mil reais para aluguel de imóveis que funcionam como escritório político;

— 36,1 mil reais para a contratação de serviços de apoio ao parlamentar, como consultorias;

— 22,8 mil reais para locomoção, hospedagem, alimentação e combustíveis;

— 22,4 mil reais exclusivamente para passagens aéreas;

— e 1,2 mil reais para a aquisição de material de consumo, como toner para impressora.

Em outubro de 2018, o senador pedetista foi preso por determinação da Primeira Turma do STF, mas rapidinho conseguiu autorização para exercer o mandato durante o dia e dormir no presídio da Papuda, em Brasília, à noite. Em maio do ano passado, passou a cumprir a pena em casa e a circular pelo Senado mais à vontade.

Por que querem esvaziar o papel de Moro na queda da criminalidade

Comentários

  • Paulo -

    VAMOS PAGAR,,ISSO E DEMOCRACIA DO DIABO.POR ISSO MORAMOS NO INFERNO, SIMPLES ASSIM.

  • Luiz -

    Isso representa como a justiça funciona no Brasil. Na política tudo pode.

  • Fátima -

    Dá pra acreditar que um político cumprindo pena, continua com o mandato e com livre acesso a gastança do nosso dinheiro? É demais! Que cidadão pode aguentar isso? Que lei absurda é essa?

Ler 27 comentários