Senador mais velho da CPI da Covid não vê "má vontade" de Pacheco

Senador mais velho da CPI da Covid não vê “má vontade” de Pacheco
Foto: Edilson Rodrigues/Agência Senado

Como noticiamos mais cedo, ainda não é certo que a CPI da Covid no Senado será iniciada nesta semana.

O senador Otto Alencar (PSD), o mais velho da comissão e, portanto, responsável por conduzir a primeira reunião, disse a O Antagonista que havia uma previsão de início dos trabalhos para as 15h de quinta-feira (22), mas ele ponderou que é preciso aguardar o aval de Rodrigo Pacheco.

“Ele [Pacheco] me respondeu que iria observar, que iria ver. Até porque ele tem que dar condições sanitários ao local que vamos trabalhar.”

Geralmente, as CPIs no Senado funcionam na sala da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), a mais ampla depois do plenário.

“Tem que fazer a limpeza do local. Assim que fizer [a limpeza], estarei pronto. Mas não posso marcar. Neste período excepcional em que estamos vivendo [a pandemia], essa atribuição [de autorizar comissões] é restrita ao presidente do Senado. É responsabilidade dele oferecer condições seguras para a saúde dos senadores e servidores.”

Alencar acrescentou, em defesa de Pacheco:

Nunca foi nem será uma má vontade do presidente [em instalar a CPI da Covid]. Pelo contrário: ele está atendendo às coisas que a gente encaminha, mas eu tenho que aguardar isso.”

Mais cedo, Omar Aziz, do mesmo PSD de Alencar e possível presidente da CPI, afirmou a este site que não instalar o colegiado nesta semana é “protelar”.

Hoje e amanhã, a instalação não ocorrerá, pois haverá sessões do CongressoNa quarta-feira, será feriado de Tiradentes. Na quinta pela manhã, os senadores terão reunião de líderes.

Leia mais: O impeachment de Bolsonaro entra na agenda.
Mais notícias
Comentários desabilitados para este post
TOPO