Senador se articula para reativar o Parlamento Amazônico

Enquanto Jair Bolsonaro fala em criar um ministério extraordinário da Amazônia — veja aqui –, o presidente da Comissão de Relações Exteriores e Segurança Nacional do Senado, Nelsinho Trad (PSD), se movimenta para reativar o Parlamento da Amazônia (Parlamaz).

A ideia ganhou força no fim do ano passado, quando Nelsinho se reuniu com embaixadores dos países que têm a Amazônia em seu território.

O senador já pediu orientações ao Itamaraty para estabelecer o rito de reativação do Parlamento, que contaria com deputados e senadores desses países amazônicos — nos moldes do Parlasul.

A O Antagonista, Nelsinho afirmou que o Parlamento Amazônico “terá voz” e “não encobrirá nada”.

O senador disse que já comunicou o Palácio do Planalto de sua intenção e tentará, nos próximos dias, tratar do assunto com o vice-presidente da República, Hamilton Mourão, que passou a ser o responsável no governo pela comunicação de assuntos relacionados à Amazônia, como noticiamos ontem aqui.

Segundo Nelsinho, não se trata de criar um palanque para fazer oposição ao governo, mas, sim, “somar forças”. O presidente da CRE afirmou que, no ano passado, recebeu delegações de vários países, principalmente europeus, e se espantou com a “imagem negativa” da Amazônia.

“Há uma péssima imagem do Brasil. Eles se sentem mesmo um pouco detentores da Amazônia, por defenderem ser o pulmão do mundo. A decisão do presidente de transferir a comunicação desses assuntos para o Mourão foi muito sábia”, comentou, evitando fazer críticas diretas ao ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles.

Assista ao nosso vídeo sobre o tema:

COMO ELE VIROU O VICE QUE BOLSONARO QUER. Saiba mais
Mais notícias
Comentários desabilitados para este post
TOPO