ACESSE

Senadora denuncia 'objetivos eleitoreiros' em desvio de finalidade do Orçamento de Guerra

Telegram

Como noticiamos mais cedo, lideranças partidárias do Congresso discutem, nos bastidores, a possibilidade de usar recursos do Orçamento de Guerra para investir em obras de infraestrutura no período pós-pandemia. A estratégia partiu do governo, no âmbito do programa Pró-Brasil.

A comissão mista da Covid-19 no Congresso prepara um requerimento para o governo esclarecer melhor essa história.

A senadora Eliziane Gama, líder do Cidadania e integrante da comissão, disse a O Antagonista que usar os recursos do Orçamento de Guerra para outro fim que não seja o combate à pandemia “aumenta o endividamento do país, com claros objetivos eleitoreiros”.

“O Orçamento de Guerra foi aprovado de forma emergencial para ações de combate à pandemia. Esse drible já foi tentado pelo governo com os recursos do Fundeb. Se o governo quer desenvolver um programa, que apresente um projeto para análise e aprovação do Congresso Nacional.”

A senadora também cobrou:

“Tem que ter clareza, disponibilidade orçamentária para a execução do programa, perspectivas de prazos, metas e transparência.”

Como mostramos, a estrutura do Pró-Brasil foi alvo de discussões entre Paulo Guedes e Rogério Marinho. A Casa Civil decidiu acolher uma proposta do ministro do Desenvolvimento Regional para o governo investir R$ 35 bilhões em obras de infraestrutura no pós-pandemia.

Os recursos, no entanto, extrapolam o teto de gastos, e o governo tem buscado alternativas para viabilizar o Pró-Brasil.

Leia mais: Sócios no desastre: a responsabilidade dos governadores na pandemia. Clique aqui para ler mais

Comentários

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos. Tempo de publicação: 4 minutos
Ler 34 comentários