Senadores ainda não engoliram Guedes e ameaçam convocação

Senadores ainda não engoliram Guedes e ameaçam convocação
Foto: Adriano Machado/Crusoé

O clima no Senado continua muito ruim.

Na semana passada, os senadores aprovaram um requerimento apresentado por Davi Alcolumbre para que Paulo Guedes explique a declaração de que o Senado “cometeu um crime” ao derrubar o veto de Jair Bolsonaro que impede o reajuste de servidores até dezembro de 2021 — o veto acabou sendo mantido pela Câmara.

Até agora, o ministro da Economia não deu resposta alguma, segundo senadores. Nos bastidores, está sendo chamando de “fujão” e “covarde”.

Os que votaram pela derrubada do veto — e ainda estão sendo massacrados nas bases eleitorais — dizem que não vão esquecer essa história e exigem retratação pública de Guedes.

Enquanto isso, os líderes do governo no Senado, Fernando Bezerra Coelho, e no Congresso, Eduardo Gomes, ambos do MDB, tentam acalmar os ânimos, sem muito sucesso.

Amanhã, Guedes participará, às 10h, de audiência pública virtual da comissão mista do Congresso que acompanha as medidas do governo federal de combate à pandemia de Covid-19. Bezerra e Gomes propuseram aos senadores que aproveitem esse momento para fazer os questionamentos ao ministro da Economia sobre a reação dele à derrubada do veto ao reajuste de servidores.

Alguns toparam, outros não querem conversa e seguem defendendo uma audiência para tratar exclusivamente da história do veto: caso contrário, ameaçam avançar com um requerimento de convocação — o do senador Esperidião Amin (PP) já está pronto –, que, se aprovado, obrigaria Guedes a comparecer.

Leia mais: Exclusivo: a casa secreta de Brasília onde ministro conspira contra ministro
Mais notícias
Comentários
Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos. Tempo de publicação: 4 minutos
Ler 22 comentários
TOPO