Senadores preparam constrangimento a Renan, provável relator da CPI da Covid

Senadores preparam constrangimento a Renan, provável relator da CPI da Covid
Foto: Divulgação

Opositores ao nome de Renan Calheiros para a relatoria da CPI da Covid, algo praticamente irreversível a esta altura das costuras políticas, preparam argumentos para tentar constrangê-lo na função.

A comissão, provavelmente, será instalada na semana que vem. O foco do pedido inicial, apresentado no início de fevereiro, é a conduta do governo federal na pandemia. Mas há um consenso de que “fatos conexos” incluindo prefeitos e governadores também poderão ser apurados.

Ontem, O Antagonista lembrou que Renan é pai do governador de Alagoas, Renan Filho (MDB)Senadores que se consideram “independentes” vão colocar em dúvida a isenção do senador alagoano toda vez que a CPI tratar do repasse de recursos federais para o estado.

Será posto à mesa o artigo 306 do regimento interno do Senado, que diz que “nenhum senador presente à sessão poderá escusar-se de votar, salvo quando se tratar de assunto em que tenha interesse pessoal, devendo declarar o impedimento antes da votação e sendo a sua presença computada para efeito de quórum”.

O grupo não vai tentar melar a relatoria de Renan Calheiros como um todo, mas pedirão que ele se declare suspeito sempre que forem abordados assuntos de Alagoas. Farão um paralelo da situação também com o artigo 258 do Código de Processo Penal, que diz que “os órgãos do Ministério Público não funcionarão nos processos em que o juiz ou qualquer das partes for seu cônjuge, ou parente, consanguíneo ou afim, em linha reta ou colateral, até o terceiro grau, inclusive, e a eles se estendem, no que lhes for aplicável, as prescrições relativas à suspeição e aos impedimentos dos juízes”.

Mais cedo, como registramos, um senador com mais de 30 anos de Congresso e que não compõe a CPI comentou assim com este site sobre a provável relatoria nas mãos de Renan:

“Isto é o que acaba com qualquer CPI: colocar cabrito para cuidar da horta.”

Outro senador disse, também pedindo reserva:

“Renan na relatoria é um absurdo. Seria a mesmo coisa que colocar o Flávio Bolsonaro para presidir a CPI.”

Leia mais: Assine a Crusoé, a revista que tem coragem de fiscalizar TODOS os poderes
Mais notícias
Comentários desabilitados para este post
TOPO