Senadores querem mudar regras para “saidão” de presos

A morte de três pessoas em acidente provocado por um preso beneficiado pela saída temporária de Dia dos Pais no último domingo em Brasília reacendeu a discussão sobre mudanças nas regras para os chamados “saidões”, registra o portal do Senado.

A Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania analisa vários projetos que redefinem os critérios e até mesmo acabam com a concessão do benefício, como é o caso do PLS 192/2017, apresentado pelo senador José Medeiros (Podemos-MT).

O projeto estabelece a concessão individualizada e fundamentada pelo juiz para cada preso. O objetivo é evitar a saída de presos que não tenham o comportamento devidamente acompanhado.

“Essas pessoas estão atrás das grades porque houve um processo, toda uma engrenagem judiciária foi manejada e chegou-se à conclusão de que não estavam aptas a conviver em sociedade. Aí vem esses modismos de querer soltar. Quem paga caro? A sociedade”, lamentou Medeiros, que classificou como tragédia o caso brasiliense e lançou uma enquete no Twitter que já tem 98% de aprovação a seu projeto.

A Lei de Execução Penal autoriza até 35 dias de “saidão” durante o ano, com no máximo sete dias por saída, havendo estados em que os juízes a concedem até em festas juninas.

Deixe seu comentário

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem;
Tempo de publicação: 4 minutos

200

  1. Lucas Silva seu veado petralha fdp, pega esse LAMPIÃO REI DO CANGAÇO + Renato45 e outras aberrações e enfia no meio desse seu cu petralha arrombado seu BURRO inútil! Seu COCÔ petralha. Maloqueiro!

Ler mais 32 comentários
  1. Lucas Silva seu veado petralha fdp, pega esse LAMPIÃO REI DO CANGAÇO + Renato45 e outras aberrações e enfia no meio desse seu cu petralha arrombado seu BURRO inútil! Seu COCÔ petralha. Maloqueiro!

  2. É lógico que por causa da eleição agora estes vêm com essa conversa de mudar as leis. Quantos já foram exterminados? Assassinos de país, crianças , pedófilos,estrupador têm saidinha justvítimas?

  3. O problema é que tem pouco radar ali, tem colocar mais uns 10, diminuir a velocidade para 30 km e soltar preso nos fins de semana normais também, ora bolas que maldade com os facínoras

  4. Na minha opinião o preso só poderá ter benefícios de saída temporária em casos excepcionais, a primeira coisa que deve acabar é visita de preso , informações levadas pra dentro da cadeia e pra fora..

  5. Quando se fala em ressocialização de presos, estamos falando em reinclusão deles na sociedade, mais para isso o preso deveria trabalhar dentro do presídio, e não ficar como está à toa maquinando o mal

  6. É um acinte. Prisões existem para que presos fiquem LONGE do trabalhador de bem. Temos que acabar com essa baboseira esquerdista de “ressocializar”. Não se “ressocializa” psicopatas!

  7. Tb é preciso rever outros direitos como limitar o número de visitas e advogados e visitas íntimas para líderes de quadrilha. Sabemos bem que advogados e mulheres servem de leve e trás.

    1. Cara que só cometeu crime na vida,a
      oportunidade que ele tem ele volta ao crime.tem que acabar com essa pouca vergonha ,acorda legislativo.

  8. Começando acabar com a saidinha da loira sem vergonha que matou os pais e comemora fora da cadeia o dia dos pais! Justiça no Brasil onde os direitos dos mano ,tem mais direitos que o cidadão de bem!

  9. daki a pouco o presidiario analfabeto Ali Baba, vai querer exercer a Presidencia preso la em Curitiba.e os contribuintes pagando………………………Bolsonaro pra Presidente ja.

  10. • Acabarei com o saidão
    • Lançarei o PICADÃO de BUCHADA de BODE
    • O fdp matou alguém já é picado na 1º instância
    • Não vou deixar o FDP do CONDENADO
    • Fazer ZONA da GALEGA: PUTEIRO do TRIPLEX

  11. ATENÇÃO ! Possível disfarce de lula para fuga –>> http://3.bp.blogspot.com/-ltOvOPd5NnU/VrHKPCln18I/AAAAAAAAudk/7EyTkoQsOEY/s400/madre-tereza-do-guaruja%25CC%2581.jpg

  12. Uma boa maneira de resolver isso é soltar todo mundo. Acabar com os presídios. Imagino o tédio do gilmar 46. E nós não seremos mais obrigados a ver assassinos dos pais, serem soltos no dia dos pais.