"Senti um poder de guerra, não de banditismo"

“Senti um poder de guerra, não de banditismo”
Foto: Roque de Sá/Agência Senado

A madrugada de terror em Criciúma (SC) impactou o senador Esperidião Amin (PP), de Santa Catarina.

“A ação mostra um potencial bélico dessa quadrilha. Pela primeira vez, senti um poder de guerra, não de banditismo. Banditismo é outro nível, outra coisa. O que aconteceu foi um negócio assustador”, disse ele a O Antagonista.

Amin acrescentou que as características da ação deixam claro que se trata de um grupo muito organizado.

“Nenhum grupo de 30 ou 40 pessoas reuniria essas armas e sentaria em um bar para planejar esse ato. Isso exige logística, é coisa grande.”

O senador Jorginho Mello (PL), também de Santa Catarina, afirmou a este site que conversou com algumas lideranças políticas de Criciúma e “estão todos apavorados”.

“Eles entraram com armamento pesado, bloquearam a cidade. Os caras são profissionais, arquitetaram isso para ocorrer no primeiro dia do mês. É uma tragédia.”

Leia mais: A revista que fiscaliza TODOS os poderes e conta com os melhores colunistas do Brasil.
Mais notícias
Comentários
Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos. Tempo de publicação: 4 minutos
Ler 55 comentários
TOPO