ACESSE

Sérgio Cabral delata três ministros do TCU

Telegram

A Crusoé informa que Sérgio Cabral delatou três ministros do TCU: Vital do Rêgo, Bruno Dantas e Raimundo Carreiro.

“Eles teriam recebido valores mensais, por meio de um contrato simulado entre a Fecomércio e um escritório de advocacia. Cada um dos ministros teria recebido 100 mil reais mensais por um período de mais de um ano, segundo a delação do ex-governador. Ele também afirma que outros 100 mil reais ficavam com o advogado Marcelo Nobre.”

Leia aqui a reportagem completa de Fabio Serapião.

Os três ministros do TCU não quiseram se manifestar. O advogado Marcelo Nobre, por meio de nota, afirmou que foi contratado pela Fecomércio para atuar em duas ações na corte de contas nas quais advogou por seis meses, entre julho de 2016 e janeiro de 2017. De acordo com Nobre, o contrato foi rescindido a seu pedido. O advogado diz repudiar a insinuação do seu envolvimento em atos ilegais e que, no período em que foi contratado da Fecomércio, esteve apenas com o ministro Weder de Oliveira. “O advogado Marcelo Nobre jamais teve audiência com qualquer outro ministro do TCU, e muito menos com os citados na delação de Sérgio Cabral, com quem nunca teve contato”, diz a nota.

Leia mais: Comprovação do elo entre a Presidência da República e o gabinete do ódio complica Bolsonaro. Clique e leia

Comentários

  • Moso -

    É só seguir o dinheiro.

  • Guilherme -

    Bruno Dantas....agora tá explicado, faz parte do sistema.

  • Dagoberto -

    Um carioca na chefia e um da Bahia, um da Paraíba e um do Maranhão na propina.

Ler 82 comentários