Sérgio Moro (2): a chocante rotina da corrupção

Ao Estadão, Moro afirmou que o que mais o chocou, durante toda a Lava Jato, foi a naturalidade com que corruptos e corruptores negociavam propinas. Eis um trecho da sua resposta:

“O que mais me chamou a atenção, talvez tenha sido uma quase naturalização da prática da corrupção. Empresários pagavam como uma prática habitual e agentes públicos recebiam como se fosse algo também natural. Isso foi bastante perturbador.”

Faça o primeiro comentário