Sérgio Moro aceita denúncia contra Ferraz

O Radar informa que Sérgio Moro aceitou a denúncia oferecida pelo MPF contra o empresário Mariano Marcondes Ferraz, então representante da Decal Brasil, que teria pago 2,8 milhões de reais a Paulo Roberto Costa.

Trecho do despacho do juiz:

“A vantagem indevida teria sido paga por meio de oito transferências bancárias efetuadas por Mariano Marcondes Ferraz, pessoa física, e por intermédio de suas offshores Tik Trading S/A, Firmainvest Ltd e Firmapar Corp, as quais totalizaram USD 870.000,00, entre as datas de 19/05/2011 a 21/02/2014, em favor da conta OST Invest & Finance Inc, mantida no Banco Lombard Odier, sediado em Genebra, Suíça, cujo procurador e titular era Humberto Sampaio Mesquita e cujo beneficiário final era Paulo Roberto Costa.”

Por favor, revejam o que já escrevemos sobre Ferraz:

LAVA JATO VAI CHEGAR NA PETROBRAS ARGENTINA

Brasil 26.10.16 17:44

O Antagonista falou em junho (revejam alguns posts abaixo) sobre Mariano Marcondes Ferraz, preso há pouco pela Lava Jato quando tentava embarcar para Londres.

A prisão de Ferraz, que pagou propina para obter contratos na Petrobras para o grupo Trafigura, pode ajudar a esclarecer a venda marota dos ativos da Petrobras na Argentina.

Fuja, Dida, fuja!

Por que a pressa, Bendine?

Brasil 07.05.16 11:30

A Petrobras anunciou no início da semana a venda de seus ativos na Argentina.

O Antagonista sabe que Aldemir Bendine, o Dida, cobrou pressa na conclusão do negócio bilionário. Em 15 dias, a gerência responsável pela negociação foi trocada três vezes.

O comprador foi o empresário Marcelo Mindlin, amigo de Cristina Kirchner. Ele esteve vários dias no Rio para reuniões com executivos da estatal.

Por que a pressa em fechar o negócio quase uma semana antes de Dilma Rousseff ser afastada e do próprio Dida deixar seu cargo?

Ainda a venda da Petrobras na Argentina

Brasil 03.06.16 19:47

O Antagonista tem alertado aqui sobre a venda dos ativos da Petrobras na Argentina para Marcelo Midlin, da Pampa, amigo de Cristina Kirchner.

No mercado, corre a informação de que Midlin atuou apenas como intermediário do grupo Trafigura.

A Trafigura já foi citada por Paulo Roberto Costa e voltou a aparecer na delação de Nestor Cerveró, envolvida no rentável esquema de trading.

Os investigadores chegaram a questionar Cerveró sobre Mariano Marcondes Ferraz, representante da Trafigura no Brasil.

Vem mais por aí.