Serra e o impeachment

José Serra deu uma entrevista a Fernando Rodrigues, do UOL.

Qual sua opinião a respeito do impeachment?
Primeiro, o debate existe. Não cabe a nós dizer tem que existir ou não tem que existir. Ele surge. Há um sentimento de indignação grande… Nós estamos com um governo fraco. Quando o governo é muito fraco, as especulações prosperam. O que enfraquece mais o governo. É um ciclo vicioso, infelizmente.

A presidente terminará o mandato?
Quanto mais fraco o governo, menos chance tem de terminar o mandato… Está no começo do governo, mas parece que está no final. Se não houver uma inversão, as coisas podem terminar mal.

Há atos de protesto convocados para o dia 15 de março contra Dilma, a favor do impeachment.
Acho que vai haver uma adesão grande na manifestação de insatisfação. Pode variar em relação a impeachment.

O sr. vai participar?
Talvez. Não sei. Vou ver como as circunstâncias se colocam na época. Mas eu preferia não partidarizar esse movimento. Quem diz que tem partido por trás é porque está por fora.

***

José Serra tem razão em tudo.

Mas o que ele diz sobre o governo fraco vale também para a oposição fraca. É o mesmo ciclo vicioso. Os partidos oposicionistas não devem se colocar “por trás” ou “por fora” do movimento. Eles devem se colocar por dentro – e independentemente das circunstâncias.

Faça o primeiro comentário