Servidoras do gabinete de Chico Rodrigues trabalhavam para empresa do filho, diz PF

Servidoras do gabinete de Chico Rodrigues trabalhavam para empresa do filho, diz PF
Foto: Pedro França/Agência Senado

A PF informou ao STF ter encontrado indícios de que duas servidoras do gabinete de Chico Rodrigues trabalhavam na empresa do filho do senador, Pedro Arthur Rodrigues, suplente que assumirá a vaga do pai durante sua licença.

Segundo o inquérito, cujo sigilo foi removido nesta quarta (21) por Luís Roberto Barroso, o escritório político do senador do dinheiro entre as nádegas funciona no mesmo local onde está a sede da empresa do filho.

O G1 conta que, quando a PF chegou ao local, os agentes foram recebidos por duas assessoras de Chico Rodrigues, Adriana Galvão dos Santos e Cláudia Kalinne Ferreira, cujos salários são de R$ 8.900 e R$ 6.700, respectivamente.

Segundo o relatório, elas disseram aos policiais federais que,  além das demandas políticas do senador licenciado, cuidavam também das atividades empresariais da San Sebastian, a empresa de Pedro Rodrigues.

“Nota-se, por meio dos documentos presentes na pasta, que a estrutura parlamentar do senador, o que inclui a atividade de suas assessoras Adriana e Cláudia, está sendo utilizada para a administração da empresa privada de seu filho Pedro, a San Sebastian, o que evidencia, no mínimo, o desvio de função de suas assessoras parlamentares”, afirma a PF.

Leia mais: O que a Crusoé revelou sobre o currículo de Kassio Marques.
Mais notícias
Comentários
Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos. Tempo de publicação: 4 minutos
Ler 33 comentários
TOPO