ACESSE

Servidores causam tumulto e tentam adiar votação da reforma da Previdência de SP

Telegram

Para surpresa de ninguém, servidores estaduais contrários à reforma da Previdência proposta por João Doria causam um tumulto na Assembleia Legislativa de São Paulo nesta manhã e tentam adiar a votação do projeto em segundo turno, informa a Crusoé.

A polícia foi chamada para tentar conter os manifestantes. A sessão extraordinária destinada à votação do texto foi convocada pelo presidente da Alesp, o tucano Cauê Macris.

A reforma foi aprovada pela Casa em primeiro turno, com 57 votos favoráveis, exatamente o mínimo necessário, e 31 contrários.

Leia também: Bolsonaro, o presidente refém.

Comentários

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos. Tempo de publicação: 4 minutos
Ler 9 comentários