Sesc-RJ precisa de interventor do interventor

Se o afastamento de Orlando Diniz do comando do Sesc/Senac do Rio pelo STJ foi uma medida necessária, a nomeação do interventor Luiz Gastão não resolve o problema.

Presidente do sistema S no Ceará e é sócio da Umanizzare, gestora do presídio de Manaus, Gastão teve suas contas julgadas irregulares pelo TCU.

Mas conseguiu reverter a condenação pelas mãos de Aroldo Cedraz, pai de Tiago Cedraz, um dos advogados que embolsou milhões do Sesc na gestão de Diniz, amigão de Sérgio Cabral.

Será preciso nomear um interventor do interventor.

Deixe seu comentário

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem;
Tempo de publicação: 4 minutos

200

Ler mais 7 comentários
  1. O sistema S está podre!! A grande maioria dos presidentes das federações está envolvida em corrupção!! Não dá para entender porque colocaram esse canalha como interventor, ou melhor dá sim, intervenção combinada pra dar errado!! Como comerciante não contribuirei mais com essa podridão até que as ratazanas sejam presas!!