Simone deve enfrentar Pacheco com provável apoio de Podemos e PSDB

Simone deve enfrentar Pacheco com provável apoio de Podemos e PSDB
Foto: Jefferson Rudy/Agência Senado

O MDB anuncia, provavelmente hoje, o nome do partido na disputa pela presidência do Senado.

Com a confirmação, ontem, do apoio do PT a Rodrigo Pacheco (DEM) — o candidato de Davi Alcolumbre avalizado pelo Palácio do Planalto –, Simone Tebet se tornou a favorita entre os emedebistas. Presidente da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) em 2020, Simone deve se lançar com o apoio, a princípio, do MDB, do Podemos e do PSDB.

Pacheco tem, até aqui, uma aliança com DEM, PSD, Pros, Republicanos e PT.

Eduardo Braga, líder do MDB, deu a deixa ontem, em conversa com O Antagonista, de qual será o tom da campanha: “Não há espaço para duas candidaturas chapa branca”. O MDB tem dois líderes do governo Bolsonaro: Eduardo Gomes, no Congresso, e Fernando Bezerra Coelho, no Senado.

Ontem, como registramos, o Podemos se reuniu para tratar do assunto: não há unanimidade na bancada, mas Simone é a opção da maioria. No “Muda, Senado” — que inclui senadores do Cidadania, do PSL e da Rede –, há quem apoie Pacheco, temendo a volta do MDB ao poder, e quem ainda aposte em uma candidatura própria do grupo.

Izalci Lucas, que está na liderança do PSDB, afirmou a este site que a disputa “está muito equilibrada”.

Leia mais: Assine a Crusoé e apoie o jornalismo investigativo mais independente do país.
Mais notícias
Comentários desabilitados para este post
TOPO