ACESSE

Simone sobre o partido do presidente do Senado: "A tradição é muito clara"

Telegram

Simone Tebet tem evitado dizer publicamente que é candidata do MDB à presidência do Senado, alegando que, por ser a líder do partido, precisa — pelo menos, por enquanto — aguardar uma decisão da bancada.

Nos bastidores, porém, ela já deixou claro — ao próprio Renan Calheiros, inclusive — que está à disposição dos colegas, caso o alagoano não consiga apoio suficiente.

Ela repetiu a O Antagonista que a tradição da Casa é ter um presidente do partido com o maior número de parlamentares, no caso, o MDB.

“É legítimo que qualquer senador postule a presidência, mas a tradição é muito clara e isso vale como uma norma dentro do Senado: a maior bancada tem o direito de indicar o presidente.”

Esperidião Amin (PP), Tasso Jereissati (PSDB) e Davi Alcolumbre (DEM) e Major Olímpio (PSL) são alguns nomes de outros partidos que se colocaram na disputa. Com a renovação de 85% nas últimas eleições, o Senado terá na nova legislatura representantes de 21 partidos.

Leia também: Simone: “Candidatura do PSL é perigosa para o governo”

Será que o novo presidente se dobrará à velha política? Entenda aqui

Comentários

  • nilo -

    Quando um partido não se respeita, permitindo a candidatura de alguém contra-indicado para um cargo tão importante, está admitindo a quebra de tradição e não pode responsabilizar os outros part

  • Patrício -

    Tradição só conta com mares tranquilos. Com as tempestades políticas que se avizinham, a tradição será jogada para o espaço. Cunha derrubou a tradição na Câmara, que tinha PT como maior ba

  • joaquim -

    Qualquer um menos o Renan Canalha

Ler 41 comentários