Sistema bancário paralelo

O Estadão noticia que foi montado no Brasil um sistema bancário paralelo, que está sendo investigado pela PF, o MPF e a Receita Federal:

“O FPB Bank Inc, do Panamá – que pertence ao banqueiro brasileiro Nelson Noronha Pinheiro, ex-sócio do Pine –, o PKB, da Suíça, e o Carregosa, de Portugal, são investigados pela força-tarefa da Operação Lava Jato por suposto uso de ‘representações’ clandestinas para captação de clientes interessados em abrir contas secretas em paraísos fiscais.

O esquema, segundo suspeita a força-tarefa, teria sido usado por doleiros e operadores de propinas para ocultar dinheiro da corrupção descoberta na Petrobras e sob investigação em outros órgãos como Ministério do Planejamento, Ministério dos Transportes, Eletrobras e Valec – alvos de apurações em desdobramentos da Lava Jato, como Custo Brasil, Saqueador, O Recebedor”.

O Brasil é um universo paralelo.

Faça o primeiro comentário

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem.

1200