Só dinheiro vivo

O departamento de propinas da Odebrecht, no Brasil, só pagava em dinheiro vivo.

Foi o que disse Hilberto Silva em seu depoimento ao TSE.

O fato é importante para compreender os repasses à campanha de Dilma Rousseff e a Lula.

Faça o primeiro comentário