"Só notícia de jornal"

Durante o julgamento de Lula, os desembargadores do TRF-4 defenderam Sergio Moro e a Lava Jato, repudiando as mensagens verdevaldianas.

A Folha de S. Paulo espantou-se:

“Em seus votos, os juízes rejeitaram os pedidos de nulidade por suposta parcialidade de Moro e negaram que o convite para integrar o ministério do presidente Jair Bolsonaro tenha interferido no trâmite desse processo.

O relator do caso, João Pedro Gebran Neto, também afirmou que as mensagens reproduzidas pelo site The Intercept Brasil e outros veículos, como a Folha, foram obtidas de maneira criminosa e não podem ser incluídas nesse processo.

‘Só notícia de jornal’, disse o juiz sobre as mensagens publicadas.

Paulsen fez uma das manifestações mais favoráveis ao trabalho desenvolvido pela operação ao longo de mais de cinco anos.

‘Não parecem adequadas as críticas feitas de modo generalizado à Operação Lava Jato. Pelo contrário, são centenas de pessoas que estão lá, há anos trabalhando para elucidar crimes que não são crimes de fácil apuração, crimes em que os réus são extremamente bem orientados e bem defendidos. É muito complicado trabalhar todo esse acervo.’ (…)

Thompson Flores também lembrou descobertas da Lava Jato e disse que os prejuízos para a Petrobras foram de centenas de milhões de reais.

‘Por conta desse processo, tomamos conhecimento de uma série de fatos ilícitos que horrorizaram o Brasil’, disse ele.”

Enfim, o combate à corrupção avança no território inexplorado do Judiciário. Saiba mais
Mais notícias
Comentários desabilitados para este post
TOPO