Só pode ser brincadeira, TSE

Ministros do TSE afirmaram à Folha que os pagamentos da Andrade Gutierrez à Pepper configuram caixa dois, mas que, como se trata da campanha de 2010, na Justiça Eleitoral não haverá implicações diretas em caso de comprovação do crime, como perda do mandato, porque o governo se encerrou em 2014.

Esse ministros do TSE devem estar brincando. Os mais de 6 milhões de reais repassados à Pepper são dinheiro sujo, do petrolão, ultrapassam em muito os limites do simples caixa dois. Foi esse fato que originou a delação da empreiteira no âmbito da Lava Jato.

Além disso, os ministros ouvidos pela Folha fingem ignorar o princípio de continuidade administrativa que embasa o pedido de impeachment de Dilma Rousseff, em relação às pedaladas fiscais do primeiro mandato da petista. O princípio da continuidade administrativa deveria implicar também a extensão da responsabilidade eleitoral de um mandato para outro, visto que sem o primeiro não haveria o segundo.

Para resumir, reeleição não pode ser usada para absolver políticos de crimes praticados em mandato imediatamente anterior.