Sócio do sobrinho de Barroso chama impeachment de golpe

Ricardo Lodi, como O Antagonista revelou mais cedo, é sócio do sobrinho do ministro Luís Barroso. Em dezembro, ele antecipou a defesa que fará de Dilma amanhã na comissão especial do impeachment, em artigo publicado no Conjur.

O advogado diz que “golpes no século XXI não utilizam mais de tanque e baionetas, mas de manipulação de argumentos jurídicos e políticos que querem usurpar o papel da soberania popular na escolha dos governantes”.

Ele também acredita que “a tentativa de enquadrar as chamadas pedaladas fiscais e os decretos que abriram créditos suplementares ao orçamento como crime de responsabilidade, capaz de justificar o impeachment da presidente da República, não passa de uma tentativa de golpe de estado, lastreada em quatro pedaladas hermenêuticas, que forçam a barra dos limites possíveis oferecidos pela literalidade dos textos legais”.

Lodi vai continuar sendo tratado como “jurista” pela imprensa?

Deixe seu comentário

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem;

Ler 24 comentários
  1. A propósito da interferência do judiciário, espero que a OAB tome medidas legais a respeito. Afinal, sabemos que não há isenção no STF que até inventa lei para favorecer o PT.

  2. E mais um crime: a doação de um terreno de 16 mil metros quadrados ao lado do Congresso Nacional para a construção da embaixada palestina. Por favor e amor às mulheres assistam a este vídeo de 7 minutos legendado em português, em que o britânico Pat Condell denuncia o descaso e a omissão das feministas em relação a islamização mundial, coisa que no fim, será um desastre para as próprias mulheres. https://www.youtube.com/watch?v=BUAOktcwA9I

  3. Pessoal, estes acontecimentos são na verdade o resultado do modelo socialista-populista, que vai na contra-mão do mercado. É hora de abandonarmos o modelo e partir para livre mercado com estado eficiente. Esquecer estas estapafúrdias aventuras sul americanas de agradar a todos: utopia, então vamos aproveitar os ventos da mudança, e trabalhar para agradar os que querem, quem não quer que fique la na sua caverna. O estado deve incentivar quem quer criar riqueza. Quem quer teta, vá para a caverna ou, entra no esquema. E a imprensa, que dê microfone para quem cria.

  4. Prefeito petista de São Paulo usando dinheiro publico para fazer propaganda para os chefes da quadrilha. DENUNCIEM! https://www.facebook.com/joicehasselmann/videos/1060322127373309/

  5. O pessoal ainda se dá ao trabalho de responder esse mantra, figura de retórica do “não vai ter golpe”, não se dão conta que enquanto tiver o contraponto tem a polêmica, é que nem um apelido, qto mais o sujeito fica bravo, mais cola! Deixem eles falando sozinho!

  6. Esse mantra do pt já encheu as medidas. Quando da abertura do processo de Impeachment na câmara, todos os deputados petistas e aliados concordaram e votaram a favor. O resultado foi 433 a 1. Na câmara havia mais de uma centena de deputados dilmistas. Como então o impeachment é golpe?

  7. Impeachment não é Golpe. Isto todos nós já sabemos. Estamos desviando do assunto central. As chamadas ” Pedaladas Fiscais ” é crime de responsabilidade ? Desde Dom João IV se pratica e hoje 16 governadores de estado também se utiliza dos recurso. Isto que esta sendo julgado. Então temos que entender o que é ” Pedaladas Fiscais ” . O TCU considerou crime, mas ate 2013 não era e a lei que fazem leitura eh de 2000.

  8. AS LEIS QUE VALEM SÃO IDEOLÓGICAS E NÃO A LEI DO BRASIL Hoje eu entendi como os petistas enxergam as coisas. A nossa Lei BRASILEIRA e a CF para eles não valem nada. É um empecilho ou um instrumento a ser desvirtuado e por isso são desrespeitadas a todo momento. A visão deles é ideológica e não são norteadas pelas nossas Leis, portanto vêem de uma forma diferente: ” Querem nos tirar do poder, que é nosso, portanto isto é golpe. Ponto! ” O foco DELES é puramente ideológico.

  9. A “fiofôia”, tenta enquadrar até o presidente da OAB, na sua cruzada pelo indefensável. Já não é mais jornalismo, isto é uma rave. “descolados”, “moderninhos”, “alternativos” de todo o país uni-vos, a defendermos o indefensável. Folha, o seu compromisso, deveria ser com um país e um povo exaurido, de tanto engodo e não com os sócios do clube dos “avestruzes”, que só querem impor as suas “verdades”, construindo uma lógica capenga e tacanha.

  10. Que mau caráter. E foi eleito por “aclamação”, por um colégio eleitoral que se diz da vanguarda e por demais instruída. Olha o perigo de certas eleições. Discurso bonito, “bons” cabos eleitorais, propaganda “convicente” e, pimba. Um lobo travestido de cordeiro. Vai mudar agora!?

  11. Nesse comentário de menos de 12 segundos (leitura), o Sr. declarante usou 7 vezes a palavra “não”. Se entendemos que a negação é a produção de vazio, que é furtar-se de afirmar a verdade, então podemos entender o discurso dele como comprometido com o capcioso, com o tergiversar, com o conhecido estilo caviloso e torpe de boa parte dos profissionais satélites do Judiciário Brasileiro. Pobre Brasil, refém de Quadrilhas, escravizado por opção livre e voluntária, manifestada reiteradas vezes nas urnas!

  12. Puxa , quanta sabedoria estão formando maioria O porteiro aqui do prédio também falou que não , disse que concordou com o faxineiro que falou que o impedimento é deivido, pois a Presidente deixou de promover ou de ordenar na forma da lei, o cancelamento, a amortização ou a constituição de reserva para anular os efeitos de operação de crédito realizada com inobservância de limite, condição ou montante estabelecido em lei

  13. Se a pessoa não ler o título. É certo que logo abaixo temos” não podemos dizer que seja um golpe” mas quando se faz uma primeira leitura fica meio sem sentido . Sei lá, pode ser que o problema seja comigo. Acordando agora …rsrsrsr

  14. Bom dia Antagonistas! Acho que ficou faltando a palavra GOLPE introduzindo a sentença abaixo. Fica a impressão que “não é argumento válido” refere-se a ” o impeachment é um remédio constitucional.” “Não é argumento válido, até porque o STF regulamentou o processo …”