"Sofri um injustificado atentado protagonizado por pessoas covardes"

Telegram

O administrador Carlos Alberto Bettoni, agredido em frente ao Instituto Lula no dia 5 de abril, foi para casa depois de ter sido operado e passar mais de duas semanas na UTI.

Ele disse à Folha de S. Paulo:

“Sofri um injustificado atentado contra minha vida protagonizado por pessoas covardes, as quais estavam em maior número e não mediram esforços para verem concretizados seus respectivos intentos, e o resultado pior, que seria minha morte, não ocorreu por fatos alheios à vontade delas.”

E mais:

“O que aconteceu comigo é só mais um lamentável capítulo dessa sequência lamentável de fatos. Penso que a violência não contribui para o progresso da sociedade, não sendo esse o melhor caminho para se fazer valer essa ou aquela orientação política.”

Comentários

  • hombre -

    Olha meu chapa, você teve muita sorte, muita mesmo. Poderia ter tido sequelas graves e até morrido. Na realidade, nasceu de novo. Isso porque ninguém morre de véspera, apesar da torcida da petralhada truculenta. O que você deveria fazer agora é processar os marginais, pedir perdas e danos na justiça cível. Na justiça criminal é com o Ministério Público.

  • Francisco -

    No outro atentado, o tiro no acampamento em Curitiba, só existe a "democracia" vermelha. Ainda estão investigando mas, saiu na imprensa que, passou um carro e um ocupante gritou palavras contra o condenado, Lula. Qual foi a reação dos acampados? Jogaram pedras e rojões contra o veículo. Isso também não seria um atentado? Se o sujeito que atirou estava no carro atacado, ainda não se sabe, mas estamos cansados de ficar vendo só os petistas terem seus "direitos" respeitados e os cidadãos, não.

  • Os -

    Tanto os militantes que agrediram esse senhor, quanto os direitistas que atiraram contra os militantes estão errados. A violência não leva a lugar nenhum, é preciso haver diálogo entre a Direita e a Esquerda.

Ler 61 comentários