Assine
Acesse
Acesse o Antagonista+ Acesse a Crusoé

SP deixa de exigir termo para quem tomar Pfizer como 2ª dose da AstraZeneca

Segundo o secretário municipal da Saúde, Edson Aparecido, após a nova orientação da gestão estadual, a medida passará a ser facultativa
SP deixa de exigir termo para quem tomar Pfizer como 2ª dose da AstraZeneca
Foto: Myke Sena/MS

A prefeitura de São Paulo não vai mais exigir a assinatura do termo de consentimento de intercambialidade de vacinas para quem tomar o imunizante da Pfizer como segunda dose da AstraZeneca. A determinação constava em instrutivo municipal e foi cumprida em todas as unidades de saúde da capital paulista ontem. Cerca de 49 mil pessoas tiveram de assinar o documento.

Em entrevista à GloboNews nesta terça-feira (14), o secretário municipal da Saúde da capital paulista, Edson Aparecido, disse que a medida tinha sido determinada pela gestão estadual, que revisou a regra nesta manhã e a tornou facultativa.

“Nós acabamos de receber um novo instrutivo da secretaria estadual da saúde, colocando o termo de ciência como facultativo e não obrigatório. Então, diante dessa nova orientação da secretaria estadual e Saúde, nós também vamos deixar, obviamente como conhecimento generalizado da eficiência do intercâmbio das vacinas, de exigir o termo porque isso toma tempo dos nossos profissionais.” 

Mais notícias
TOPO