STF autoriza perícia em maletas antigrampo do Senado

Telegram

O Supremo autorizou hoje a realização de perícias em maletas do Senado que usadas até 2016 para identificar grampos telefônicos e escutas ambientais nos gabinetes de senadores.

Os equipamentos foram apreendidos naquele ano dentro da Operação Métis, que prendeu policiais legislativos suspeitos de protegerem senadores investigados na Lava Jato.

Os ministros do STF decidiram, no entanto, que se forem encontrados indícios de crimes envolvendo parlamentares, o material deverá ser descartado, porque a apreensão das maletas foi autorizada pelo juiz federal Vallisney de Souza Oliveira, da primeira instância de Brasília e que não tem competência para investigar autoridades com foro privilegiado.

Comentários

  • DAISY -

    Depois de 3 anos de demora, o STF volta a anular provas (como já aconteceu em outras Operações, Como a Castelo de Areia) PROTEGENDO corruptos.

  • Enilze -

    Periciar para chantagear? Uma mão lava a outra?

  • André -

    Por que fazer perícia se o conteúdo será descartado?!?! É muita falta do que fazer.

Ler 22 comentários