STF julga Operação Métis

Telegram

O Supremo julga hoje a validade da Operação Métis, deflagrada em 2016 para investigar policiais legislativos do Senado que estariam atrapalhando a Lava Jato.

Entre os políticos protegidos estariam Fernando Collor, Gleisi Hoffmann, José Sarney e Edison Lobão.

Pela manhã, Edson Fachin votou pela ilegalidade da prisão temporária dos agentes, determinada à época pelo juiz federal Vallisney Souza Oliveira.

LULA LIVRE E MORO SUSPEITO: SERÁ ASSIM NO STF? SAIBA MAIS AQUI

Para o ministro, como os policiais legislativos são subordinados à Mesa Diretora, composta por senadores, só o Supremo poderia ter autorizado a operação.

Ele também votou pela anulação de interceptações telefônicas feitas na investigação. A PGR, no entanto, pede a preservação das provas obtidas nas buscas e apreensões.

Comentários

  • ana -

    Podemos caracterizar isso como "uma mão lava a outra...."?????

  • JUCA -

    O Senado não faz a Lava Toga e o Supremo engaveta os crimes deles e assim a vida passa nesse nosso brasilzão fim de feira.

  • Maria -

    Com certeza tdos irão ser absolvidos.

Ler 36 comentários