STF LIMITA FORO DE MINISTROS DE ESTADO

Ao remeter uma denúncia contra o ministro Blairo Maggi para a primeira instância no Mato Grosso, como acabamos de registrar, a Primeira Turma do STF decidiu que o foro privilegiado de ministros de Estado também deve se limitar a fatos praticados no mandato e em razão dele — assim como o plenário da corte definiu, em maio, em relação a deputados e senadores.

Luiz Fux, o relator, votou nesse sentido, sendo acompanhado por Luís Roberto Barroso, Rosa Weber e Marco Aurélio Mello. Divergiu apenas Alexandre de Moraes, que defendeu o envio da denúncia para o STJ.

Deixe seu comentário

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem;
Tempo de publicação: 4 minutos

Ler mais 11 comentários
  1. O próximo passo é impedir que políticos indiquem seus juízes e que esses que aí estão tenham um prazo para irem pro olho da rua.

  2. nO FIM DAS CONTAS, ESA \’RESTIÇÃO DE FOR” DEMOINSTROU SER UM GRANDE GOLPE, UMA VEZ QUE MANDAM PROCESSOS PARA LOCAIS ONDE OS RÉUS TEM FORTE INFLUÊNCIA POLÍTICA E PODEM MEXER SEUS PAUZINHOS, E NO FIM DAS CONTAS, É A MESMA COISA QUE SEREM JULGADOS PELO STF.

  3. Esse negócio do STF ir decidindo aos poucos a quais categorias se aplica a restrição do foro é malandragem dos Ministros. Eles poderiam ter feito isso de uma vez só. É óbvio que a finalidade última será “preservar alguma categoria” contra os efeitos da nova interpretação. Sinto cheiro de privilégios. Seria para justificar mais adiante a negativa de que ministros do STF respondam em primeira instância? Medo da PF e do MPF? Da Raquel Dodge não precisa ter medo né, pois ela é conivente, sem freios éticos e morais. Para não falar outra coisa ….

  4. Parabéns Nobre e Honrada Segunda Turma do STF. Ministro Alexandre de Morais pare de decepcionar , afinal, V. Exa. estava conduzindo uma bela biografia , de agora para frente um Ministro da Suprema Corte . Um Ministro do STF não Deve e nem Precisa se submeter ao políticos Criminosos deste país. No caso do ministro GILMAR MENDES, o próprio ministro Gilmar Mendes É O CRIMINOSO.