STF nega HC a homem preso sem condenação desde 2015

A 2ª Turma do STF negou pedido de habeas corpus apresentado pela Defensoria Pública da União em favor de um homem preso há mais de dois anos sem condenação, informa o Jota.

Preso em flagrante em junho de 2015, acusado de roubo majorado e corrupção de menores, o homem teve sua prisão preventiva decretada logo depois.

O caso chegou ao Supremo depois que o STJ negou o pedido da Defensoria que pleiteava a revogação da prisão cautelar.

Em decisão monocrática no final de maio, o relator do recurso, Gilmar Mendes –o mesmo que concedeu três habeas corpus a Jacob Barata Filho–, negou o HC, alegando que não havia excesso de prazo e que o preso fugira da cadeia (foi recapturado depois).

A DPU entrou, então, com agravo regimental, negado agora pela Segundona no “plenário virtual” do STF.

 

Deixe seu comentário

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem;
Tempo de publicação: 4 minutos

200

  1. Ao pobre os rigores da Lei. Pergunta-se: o que falta ao pobre que o impede de ter o mesmo direito que o rico tem? Injusto, impostos pagam o Judiciário, e o pobre paga muito mais imposto que o rico.

Ler mais 47 comentários
  1. Ao pobre os rigores da Lei. Pergunta-se: o que falta ao pobre que o impede de ter o mesmo direito que o rico tem? Injusto, impostos pagam o Judiciário, e o pobre paga muito mais imposto que o rico.

  2. Não está errado. Corrupção de menores é gravíssimo. O errado é soltar os bandidos ricos que ajudaram a destruir este país. O errado é que vemos corrupção nessas situações envolvendo o STF!

  3. Viu só? Este larápio não é miguinho dos deuses togados do STF, nem tem força para consertar os crimes da segundona, aliás, ninguém segura a segundona, liberta bandidões e segura bandidinhos.São DEUSES

  4. Se quem rouba e estupra menor como esse é (e fica) preso indefinidamente sem ser julgado, entao por analogia quem rouba e estupra a naçao tb devia ter o mesmo destino. Melhr seria se fossem executados

  5. Não estou entendendo mais nada, este país não tem solução racional, quem tem dinheiro (recursos), mesmo surrupiado dos cofres públicos, sinto vergonha, nojo e raiva. Merda de país!

  6. O delito cometido pelo réu é realmente muito grave, MAS se êle procurar um certo escritório de advogacia do RIO DE JANEIRO, será solto imediatamente por essa mesma SEGUNDA TURMA da Corte Suprema.kkk