STF nega suspensão de pena de Acir

O plenário do STF negou pedido do senador Acir Gurgacz para suspender pena a que foi condenado por crimes contra o sistema financeiro.

Edson Fachin, relator do caso, discordou do pedido e disse que não foi demonstrado nenhum “desacerto” na fixação da pena.

O único ministro a divergir foi Ricardo Lewandowski, que afirmou que “milita em favor do condenado o benefício da dúvida”.

Gurgacz está preso na Papuda e pode trabalhar no Senado durante o dia.

O Senado mandou uma "continha" extra de R$ 6 bi para você pagar. Quem vai defender VOCÊ?

Deixe seu comentário

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem;
Tempo de publicação: 4 minutos

200

Ler mais 20 comentários
  1. Pô, mas este senador “presidiário” votou a favor do aumento para o STF e o plenário não retribuiu …. que ingratidão …. como diz FHC: Assim não pode, assim não dá …… hahahahahaha ….

  2. Só no Brasil , essa república de bananas, que um político condenado ainda tem o direito de estar preso e trabalhar no senado recebendo salário, ficha limpa nada. É mais um tapa na cara do brasile

  3. o “benefício da dúvida”a que alega o lewandowski foi bem remunerada com o voto desse criminoso pelo aumento dos salários do srf! essse ministro é suspeito até de ter nascido!!!!!!!

    1. Concordo com o Levando o Whisky: existe mesmo uma dúvida, se o cara é ladrão comum ou criminoso do colarinho branco…