Assine
Acesse
Acesse o Antagonista+ Acesse a Crusoé

STF suspende julgamento sobre portaria que proíbe demissão de não vacinados

Ministros analisavam no plenário se referendavam ou não a decisão anterior; no virtual, não há discussão, apenas apresentação de votos
STF suspende julgamento sobre portaria que proíbe demissão de não vacinados
Foto: Nelson Jr./SCO/STF

O plenário virtual do Supremo Tribunal Federal suspendeu julgamento que vai decidir se mantém ou não decisão do ministro Luís Roberto Barroso que suspendeu trechos da portaria do governo que proibia a demissão de funcionários não vacinados. o ministro Nunes Marques pediu destaque.

Quando há pedido de destaque, o processo é enviado ao plenário físico da Corte. Ainda não há data para ser retomado.

Até o momento havia quatro votos para manter decisão que suspendeu trechos da portaria. Cármen Lúcia seguiu entendimento de Luís Roberto Barroso. também já seguido por Edson Fachin e Alexandre de Moraes.

Em 12 de novembro, Barroso suspendeu a portaria e agora votou para manter a decisão. Os ministros analisam no plenário virtual se referendam ou não a decisão. No virtual, não há discussão, apenas apresentação de votos. Caso algum ministro peça vista (mais tempo para análise), o julgamento é suspenso. Caso haja pedido de destaque, o caso é levado ao tribunal físico da Corte.

Com a decisão de Barroso, os empregadores poderão exigir o comprovante dos empregados. Além disso, também poderá haver demissão de quem se recusar a fornecer o comprovante, desde que isso aconteça como última medida, dentro do critério da proporcionalidade.

Mais notícias
TOPO