STF vai julgar criação de TRFs

Luiz Fux liberou para ser julgada no STF uma ação que trata da criação de quatro novos TRFs no país, em Minas Gerais, Amazonas, Paraná e Bahia, informa o G1.

Cabe, agora, a Cármen Lúcia marcar a data do julgamento.

Atualmente, o Brasil tem cinco tribunais regionais federais –sediados em Brasília, São Paulo, Rio, Pernambuco e Rio Grande do Sul–, que representam a segunda instância da Justiça Federal.

Em 2013, o Congresso promulgou emenda constitucional que criava os outros quatro TRFs. A Anpaf (Associação Nacional dos Procuradores Federais), porém, entrou com ação contra a emenda, e o então presidente do STF, Joaquim Barbosa, concedeu liminar suspendendo a criação dos tribunais.

Associações de magistrados defendem o aumento da estrutura do Judiciário com a criação dos TRFs. Estudo do Ipea, no entanto, aponta que, além de ter custo elevado, eles dificilmente resolveriam a morosidade da Justiça.

Deixe seu comentário

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem;
Tempo de publicação: 4 minutos

200

  1. José Coelho disse:

    Temos de ficar de OLHO. A LAVA JATO sairá do TRF 4a Região . Perigoso !! Quem nomeará os Desembargadores para o futuro Tribunal de Segunda Instância da LAVA jato!!! ACORDA BRASIL

Ler comentários
  1. Democracia Direta disse:

    Não adianta , é só mais gastos e desgostos . Enquanto os políticos indicarem os magistrados , nada vale a pena . Todos os poderes estão precisando de Intervenção Militar .

  2. jgabriel disse:

    Engordou enquanto esteve fora da prisao o Ze!

  3. Jorge Analista disse:

    O Parana merecia um TRF aqui, mas com o pessoal do TRF4 na cabeça. se for tipo gente igual de São Paulo, é melhor nem ter.

  4. Jorge Analista disse:

    O meu Paraná merecia um TRF, mas com um pessoal tipo do TRF4, se for igual aos de São Paulo é melhor nem ter.

  5. Isso é hora de fazer isso??? disse:

    Eles estão querendo colocar peneira na frente do sol? Isso é hora de fazer isso? EVERIAM SE ATER SOMENTE A LAVA JATO!!!

  6. Coronha disse:

    A expansão do judiciário é como um câncer em metástase. Mais e mais. Basta estabelecer jornada de 7 horas cfe Resolução do CJF. Hj trabalham seis.. fato notório.

    1. Os outros trabalhadores tem 8 horas por dia. Nada mais justo, de que com esse salário pago no judiciário, também trabalhem 8 horas. Não nasceram em Marte!

    2. Nós já trabalhamos 7 horas ou mais. É urgente a criação desses Tribunais. Não há alternativa. O sistema está em colapso. Basta ver que o TRF1 possui dimensão continental. Não há gestão que consiga transpor os desafios tão gigantescos. A gestão mais próxima se mostra muito mais eficiente, como ocorre na Justiça do Trabalho.

  7. Paulo disse:

    Gostaria de um debate racional para que um leigo , pagador de impostos , possa ter uma opinião.

  8. Chega de Barnabés do Judiciário! disse:

    Dinheiro não nasce em árvore, seus vagabundos! Chega de funcionário público pendurado nas minhas tetas, repletos de privilégios, direitos, aposentadorias nababescas, um monte de amantes de juízes penduradas nos gabinetes... Vão siphoder! O Brasil tem um rombo previdenciário de mais de R$ 300 bilhões por ano! Tomem vergonha nessas caras! Olha pra onde já foi o dólar!

  9. Leonam disse:

    Mais mordomias, mais gente improdutiva por um salário que não valem.

  10. Niina disse:

    Deus nos livre! Mais uma penca de servidores para sustentar com salários e despesas previdenciárias. Juízes com auxílio-moradia. Mais procuradores com auxílio-moradia. A AGU vai abrir concurso para advogados ganharem mais honorários de sucumbência. Nós temos o Judiciário mais caro e ineficiente do mundo. Na China já existe sentenças dadas por robôs!

  11. Até quando? disse:

    Tomem como exemplo a produtividade dos ba-ba-cas indecentes do STF, com seus discursos empolados e infindáveis, enquanto se sentam em cima dos processos, esperando que eles prescrevam. Só com o vagabundo do Lula perderam um tempo enorme, julgando inúmeros HC. Exploradores do erário público. A "justica" brasileira, por lenta e cara, é uma zerda. Fora os velhos magistrados, aposentados com salários de marajás, que se casam com jovens ou adotam neto pra garantir a teta gorda por mais 50 anos. Tem de cortar gastos o máximo possível. Que trabalhem com mais agilidade.

  12. Jorge Pescador disse:

    JUIZ DEMENTE!!Criação de novos tribunais para livrar a cara dos políticos ladrões. A DEMÊNCIA DO JUDICIÁRIO NÃO TEM CURA.O STF NÃO SERVE PRA NADA,METE FOGO NESSA JOÇA.

  13. Antonio Sobrinho disse:

    Isso vai causar um custo elevadíssimo para o País, Não é hora de se criar esse tipo de elevação nas contas públicas. da nação ,,Gente pelo amor de Deus pensem nisso !!!

  14. Criar vergonha! disse:

    As novas gerações de bacharéis e outros medalhões apadrinhados e facilmente aparelhados aguardam ansiosamente.

  15. Mais Cabide para Privilegiados disse:

    O Brasil JÁ TEM o Judiciário mais caro, ineficiente, corrupto e cheio de privilégios do MUNDO! Vão criar mais Centros de Corrupção?? Bandidos Togados, Aspones, mais e mais parasitas inúteis, que recebem super-salários, e NÃO CONTRIBUEM, mas se aposentam e recebem pensões absurdamente altas. O JUDICIÁRIO BRASILEIRO DEVERIA SER EXTINTO. E SUBSTITUÍDO POR SISTEMAS INFORMATIZADOS COM INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL. É a única forma de acabar com o comércio de Processos, Sentenças e Acórdãos. Criminosos ricos, sustentam a maior organização criminosa do Brasil, o Poder Judiciário.

  16. MÁQUINA PÚBLICA GIGANTESCA disse:

    A área pública (=zona do meretrício do Brasil) tomando decisões totalmente contrárias ao que o país necessita. Fux you !

  17. JUSTIÇA DE BASE FALIDA disse:

    E A SITUAÇÃO DA PRIMEIRA INSTÂNCIA VAI CONTINUAR PRECÁRIA? COMARCAS A ANOS SEM JUIZ TITULAR? JUSTIÇA PRECÁRIA E INEFICAZ, EMPURRA O JURISCONDICIONADO PARA AGIR AO LARGO DA LEI. VENDENDO CHEQUES SEM FUNDOS A CIGANOS; PARA QUE ELES RECEBAM O CRÉDITO OU O CASO DE SE PROMOVER UMA REINTEGRAÇÃO DE POSSE FORÇADA. EIS A QUESTÃO.

  18. Soares disse:

    Oba, mais um gastozinho neste país que está nadando em dinheiro.