ACESSE

STJ bloqueia R$ 15 milhões de desembargador do Rio suspeito de vender decisões

Telegram

Alvo de busca a apreensão na manhã de hoje, o desembargador Mario Guimarães Neto, do Tribunal de Justiça do Rio, teve R$ 15 milhões bloqueados hoje pelo ministro Félix Fischer, do STJ.

O pedido, feito pela Procuradoria Geral da República, apontou que ele teria remetido para fora do país ao menos US$ 2,3 milhões (R$ 9,2 milhões).

Ele é investigado por venda de sentenças judiciais para empresas de ônibus do Rio, a partir da delação de Lélis Teixeira, ex-presidente da Fetranspor.

A PGR juntou ao pedido diálogos, documentos, transações financeiras suspeitas e demonstração de riqueza incompatível com a renda do magistrado.

PF realiza busca e apreensão em gabinete de desembargador afastado do TJ-RJ

Leia também: Novo chefão na Saúde: o que muda no combate à pandemia?

Comentários

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos. Tempo de publicação: 4 minutos
Ler 25 comentários