ACESSE

STJ mantém prisão de seis réus da Operação Faroeste

Telegram

O ministro Og Fernandes, do STJ, manteve a prisão preventiva de seis réus denunciados na Operação Faroeste, que apurou o esquema de venda de decisões judiciais no TJ da Bahia para a grilagem de terras no oeste baiano.

Relator da ação, Fernandes tomou a medida ao fazer a revisão exigida pelo pacote anticrime. A lei estabelece que, após decretação da prisão preventiva, é necessária a reavaliação da necessidade de sua manutenção a cada 90 dias.

“Quanto à necessidade de garantia da ordem pública, os fatos apurados até o presente momento indicam que os denunciados exercem papel de destaque dentro do esquema de funcionamento da organização criminosa de venda de decisões judiciais para legitimação de terras no oeste baiano, e continuariam praticando tais atividades ilícitas, que só a segregação cautelar pode interromper”, afirmou o relator.

Leia mais: A guinada de Bolsonaro para ficar no poder

Comentários

  • Cirval -

    Até nos filmes de bang bang, lugar de bandoleiros é na prisão.

  • Paulo -

    Deixa este povo morrer aí dentro das grades...justiça já...

  • Democrata -

    Excelente notícia! Não tergiversar com o ilícito dentro do próprio Judiciário é fundamental para a boa imagem do Judiciário

Ler 5 comentários